“Como eu vim parar aqui?”: Algumas contribuições da Terapia de Aceitação e Compromisso para...

0
“Tomar a decisão de ter um filho é importante. É decidir para sempre ter seu coração andando por aí fora de...

Ensinando Aceitação para Crianças: Breves considerações

0
No meu último texto, descrevi os seis processos que compõem o modelo de Flexibilidade Psicológica proposto pela Terapia de Aceitação e Compromisso...

O herói comum do Corona

0
Escrito por Steven C. Hayes e traduzido com autorização por Erica Faria Se você gosta de livros, filmes ou...

Como a ACT pode ajudar na prevenção do coronavírus?

1
Talvez essa chamada desperte curiosidade pois existe, a meu ver, uma regra de que como profissionais da...

A construção do autoconhecimento e seus efeitos

0
Quando um paciente chega à psicoterapia, na maior parte dos casos está buscando ajuda para algo que não vai bem em sua vida. Seja...

Meu terapeuta chorou, e agora?

1
Gosto de pensar que estar na posição de terapeuta é estar em uma posição de privilégio, mas um...

História de um casamento: a dor de se relacionar

0
Alerta: Esse texto contém spoilers. No final de 2019 foi lançado o filme “História de...

Não acaba aqui: Encerrando a Terapia de Aceitação e Compromisso

1
Nada é para sempre. Pessoas vão e vem; amores se iniciam, mudam e, algumas vezes, acabam; amizades,...

O que seria esse tal de “Hexaflex”? Entendendo o conceito de Flexibilidade Psicológica em...

0
O termo Flexibilidade Psicológica é amplamente discutido na Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT). Através desse texto discuto sobre como esse processo (leia-se Habilidade) pode ser desenvolvido e aprimorado no processo terapêutico fundamentado sobre as premissas da ACT.

Utilizando a Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT) para a Promoção da Redução de...

0
“Repare, nem toda lágrima é de dor, nem toda graça é sorriso. Nem toda curva da vida tem uma placa de aviso, nem...

Vulnerabilidade: O desafio de ser ser humano atualmente

0
A história de vida de cada animal e o desenvolvimento das espécies colocam cada ser vivo em alguma condição de incapacidade,...

Par de dois – um texto para terapeutas

1
p permanece todas as mãos e gestos flexíveis pele da linguagem...

As palavras – uma breve reflexão sobre o discurso

0
As palavras são, segundo a Análise do Comportamento, estímulos. Estímulo é uma alteração do ambiente que afeta a probabilidade de uma resposta. Ela pode...

Estou fazendo ACT (?)

0
“Se você se perceber tentando mudar o que um cliente pensa ao invés de tentar libertar sua vida, pare: você não está fazendo ACT.”...

Mas para usar ACT eu preciso aprender RFT?

0
Talvez essa pergunta já tenha passado pela sua cabeça, ou você já tenha conversado com algum colega/amigo/aluno que fez essa pergunta ao começar a...

Tornando-se um psicoterapeuta comportamental contextual

2
Com alguma frequência alunos ou amigos me procuram para discutir sobre aspectos pertinentes à formação de um terapeuta comportamental, em especial nas abordagens comportamentais...

Nunca sozinho

1
Gostaria de começar esse texto deixando um questionamento ao leitor: qual a sua intenção em clicar no link que dá acesso a este texto e...

Metas de final de ano: fábricas de frustrações

0
Me lembro que quando eu era adolescente, eu fazia um ritual todo dia 31 de dezembro. Ficava sozinha em meu quarto, em um momento...

Quando nosso cliente morre

0
Escrevo este post no metrô, traçando notas iniciais em um caderno. Acabo de saber da notícia da morte de uma cliente querida, que chamarei...

O valor da dor

2
Do mesmo modo que te abriste à alegria abre-te agora ao sofrimento que é fruto dela e seu avesso ardente. Do mesmo modo que da alegria foste ao fundo e te...

Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT): uma abordagem baseada em processos

1
  Desde sua criação, na década de 50 do século passado, o DSM (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders) já passou por várias modificações,...

A polêmica da “cura gay”: o que a ACT tem a dizer?

0
"Os psicólogos não exercerão qualquer ação que favoreça a patologização de comportamentos ou práticas homoeróticas, nem adotarão ação coercitiva tendente a orientar homossexuais para...

Curso “FAP e ACT na Psicoterapia Analítico-Comportamental junto à Crianças e Adolescentes e Pais”

Venha conferir o curso que o Instituto Continuum está oferecendo: FAP e ACT na Psicoterapia Analítico-Comportamental junto à Crianças e Adolescentes e Pais com Fátima Cristina...

Frutos diferentes de uma mesma árvore: a ACT como proposta coerente com o Behaviorismo...

0
Lembro-me de quando comecei a estudar “essa tal de” Terapia de Aceitação e Compromisso. Eu, que venho de uma educação bastante Skinneriana, me assustei...

A engenheira comportamental da ACT-Matrix

0
Se você é um leitor frequente do Comporte-se, provavelmente já leu algo sobre a Teoria das Molduras Relacionais (Relational Frame Theory – RFT). É...

Comportamentos Suicidas – resumo de um capítulo

0
A partir dessa visão o suicídio (a morte, quando alcançada) passa a ser na verdade a consequência de um comportamento. Por isso, todos os comportamentos que tem como possível consequência a morte, podem ser chamados de comportamentos suicidas. Dirigir alcoolizado ou sobre efeito de outras drogas; abandonar o tratamento de uma doença crônica (como diabetes, por exemplo), até mesmo atravessar uma rua fora da faixa de pedestres pode então ser chamado de comportamento suicida: comportamentos que aumentam a probabilidade de morte.

SIGA-NOS

97,831FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
2,193SeguidoresSeguir

MAIS RECENTES

MAIS LIDAS

Terapeutas multidimensionais que acessam barras quânticas no seu cérebro. Eles existem.

14
Ontem recebi no meu celular uma propaganda divulgando serviços de um "terapeuta multidimensional". Tomei um susto. Pensei em algumas séries e filmes...

A contingência