Guia de Leitura de Análise do Comportamento

0

Quem dá seus primeiros passos na Terapia Comportamental Dialética se vê, com frequência, perdido em meio a um emaranhado de conceitos comportamentais definidos por palavras com significado bastante diferente daqueles do uso cotidiano¹, a uma filosofia da ciência complexa e rodeada de preconceitos² e, talvez principalmente, na ainda mais complicada interpretação comportamental da linguagem e dos processos cognitivos³ em geral. Não é por acaso que é nesta esfera em que se encontram grande parte das dúvidas dos aprendizes da DBT. Por este motivo, apresento abaixo um guia de leitura elaborado especialmente para quem deseja aprender mais sobre os conceitos básicos da Análise do Comportamento.

Leituras Básicas

Sob o rótulo “leituras básicas” estão os livros que dedicam maior atenção à apresentação dos mesmos princípios descritos por Marsha Linehan no livro Terapia Cognitivo-Comportamental do Transtorno da Personalidade Borderline.

Princípios Básicos de Análise do Comportamento

Imagem-Fonte: Amazon

O primeiro livro da lista é a segunda edição do Princípios Básicos de Análise do Comportamento, de Márcio Borges Moreira e Carlos Augusto de Medeiros. O material apresenta os princípios comportamentais de maneira clara, objetiva e bastante didática, ilustrando com uma série de exemplos clínicos e de situações do cotidiano. Desde sua primeira edição, a obra é uma das mais utilizadas nas disciplinas introdutórias de Análise do Comportamento em todo o país. Recomendo tanto para aqueles que estão tendo seus primeiros contatos com os conceitos comportamentais quanto para quem já os domina e deseja ter acesso a um livro cuja organização facilita consultas rápidas a tópicos específicos.

Compreender o Behaviorismo

Imagem-Fonte: Amazon

O segundo livro da lista é o Compreender o Behaviorismo: Comportamento, Cultura e Evolução, de William M. Baum.  Além de tratar dos conceitos básicos, o autor fala de maneira introdutória sobre a história da Análise do Comportamento, sobre sua epistemologia e sobre sua filosofia da Ciência, o Behaviorismo Radical, esclarecendo algumas de suas diferenças em relação a outros tipos de Behaviorismo. Além disso, traça interseções entre os conceitos comportamentais, a biologia e o estudo da cultura. Baum aborda ainda alguns conceitos mais avançados da Análise do Comportamento, como linguagem, pensamento, valores, liberdade, entre outros. A obra também é recomendada para quem se encontra em seus primeiros contatos com os princípios comportamentais e deseja, desde já, ler algo introdutório sobre sobre a epistemologia e sobre a compreensão comportamental de aspectos sociais, culturais e biológicos.

Leituras Intermediárias

Sob o rótulo “Leitura Intermediária” estão listadas obras que discutem os pormenores dos conceitos citados por Linehan no livro Terapia Cognitivo-Comportamental do Transtorno da Personalidade Borderline. Não se tratam de livros que explicam os conceitos em questão. Ao invés disso, são indicações que levam a um aprofundamento da compreensão destes conceitos.

Comportamento e Causalidade

Imagem-Fonte: Google

O primeiro livro de leitura intermediária está disponível em PDF na internet, no site da PUC – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Foi produzido por Maria Amália Andery, Tereza Maria Sério e Nilza Micheletto em 2009. Para encontrá-lo, basta pesquisar por seu nome no Google: “Comportamento e Causalidade – Maria Amalia Andery, Tereza Maria Sério e Nilza Micheletto”. No livro as autoras não tratam diretamente dos princípios comportamentais. Ao invés disso, avançam rapidamente para algumas de suas sutilezas, dedicando um tempo maior a falar sobre o que de fato é “comportamento”, a diferença entre reforço intrínseco e extrínseco, a diferença entre contingência e contiguidade, entre outras coisas. A obra é indicada para quem já possui algum conhecimento dos conceitos (conhece sua definição e aplicação, por exemplo) e deseja adquirir uma compreensão mais aprofundada deles.

Subjetividade e Relações Comportamentais

Imagem-Fonte: Amazon

Ainda no nível intermediário, uma leitura fundamental para quem deseja compreender a construção transacional do Self e da Subjetividadeé o livro Subjetividade e Relações Comportamentais de Emmanuel Zangury Tourinho (2009). A obra faz uma análise comportamental de dados antropológicos e históricos para explicar as mudanças culturais responsáveis pelo fortalecimento da noção de subjetividade tal qual a conhecemos hoje, caracterizada pelo acobertamento das relações comportamentais e emergência da noção de indivíduo autônomo. A obra é recomendada para quem já possui algum conhecimento dos conceitos básicos da Análise do Comportamento e deseja adquirir uma compreensão mais aprofundada da interpretação comportamental da subjetividade, self e identidade. O texto aborda o assunto de maneira bastante semelhante ao que faz Marsha Linehan no livro base da DBT.

Capítulo 5 do livro Um Guia para a Psicoterapia Analítica-Funcional (FAP): Consciência, Coragem, Amor e Behaviorismo

Imagem-Fonte: Amazon

Uma terceira indicação de nível intermediário é especificamente o Capítulo 5 do livro Um Guia para a Psicoterapia Analítica-Funcional (FAP): Consciência, Coragem, Amor e Behaviorismo, de Mavis Tsai, Robert Kohlenberg, Jonathan Kanter, Barbara Kohlenberg, William Follete e Glenn Callaghan. Embora o livro seja sobre Terapia Analítica Funcional, o capítulo 5 dedica-se especificamente a descrever a construção transacional do Self, detalhando de que maneira a validação e a invalidação contribuem para construção de um self saudável ou não saudável. Os autores apresentam uma descrição de cada uma das fases do desenvolvimento do Self. O capítulo é indicado para quem já possui algum conhecimento dos princípios básicos e deseja melhorar a compreensão da noção comportamental de self. A diferença em relação ao livro de Emmanuel Tourinho é que este capítulo trata da interação do indivíduo com seus pais ou cuidadores, enquanto o o livro aborda o tema à partir de uma análise da cultural e histórica.

Leituras Avançadas

Sob o rótulo “Leituras Avançadas” estão livros que podem levar a uma compreensão mais aprofundada da leitura comportamental de assuntos específicos ou dos princípios comportamentais propriamente ditos, independente de demandarem ou não um um domínio prévio dos princípios comportamentais. A lista levou em consideração algumas obras que abordam princípios importantes, mas que não estão listados no livro base da DBT.

Temas Clássicos da Psicologia sob a ótica da Análise do Comportamento

Imagem-Fonte: Amazon

A primeira indicação da lista é o livro Temas Clássicos da Psicologia sob a ótica da Análise do Comportamento, de Maria Martha Costa Hubner e Márcio Borges Moreira. A obra apresenta a visão da Análise do Comportamento sobre temas como percepção e atenção, motivação, sentimentos, memória, linguagem, psicopatologia, pensamento e criatividade, personalidade, entre outros. Trata-se de um material de leitura fácil, que demanda apenas um conhecimento básico dos princípios comportamentais. Encontra-se nesta lista das leituras avançadas por ser um livro cujos tópicos abordados estão além daqueles listados no livro base da DBT, mas cuja compreensão poderia contribuir bastante com a atuação como Terapeuta Comportamental Dialético. É indicado para quem deseja aprender sobre como a Análise do Comportamento interpreta e trabalha com processos psicológicos básicos.

Aprendizagem: Linguagem, Comportamento e Cognição

Imagem-Fonte: Amazon

A segunda indicação desta lista é o clássico Aprendizagem: Linguagem, Comportamento e Cognição, de Charles Catania. A obra não só trata dos princípios comportamentais com riqueza de detalhes, mas faz isso ilustrando cada tópico com a descrição de experimentos importantes da pesquisa básica em Análise do Comportamento. Além disso, o livro aborda princípios mais avançados, como linguagem, cognição, memória e outros. Não é uma leitura fácil, especialmente se você não se interessa ou não é acostumado com dados de pesquisa experimental. Porém, é bastante indicado para quem deseja adquirir um conhecimento mais avançado das bases experimentais da ciência comportamental.

Sobre o Behaviorismo

Imagem-Fonte: Amazon

O terceiro e último livro da lista é o clássico Sobre o Behaviorismo, de Skinner. Não se trata de um livro sobre a Análise do Comportamento, mas sim, sobre a filosofia que a embasa: o behaviorismo radical. A leitura não demanda conhecimento prévio dos princípios comportamentais, apesar de ser um texto denso. É indicado para quem deseja compreender o raciocínio filosófico que fundamenta a ciência comportamental. A obra aborda tópicos que quase sempre geram confusão e equívocos entre aqueles que tem seus primeiros contatos com a Análise do Comportamento e, inclusive, lista os equívocos mais comuns logo nas primeiras páginas para buscar esclarecê-los ao longo do texto.

Espero que as sugestões já apresentadas contribuam para a construção de uma compreensão mais aprofundada dos Princípios Comportamentais, e consequentemente, para uma prática como Terapeuta Comportamental Dialético melhor fundamentada.
Naturalmente, a lista apresentada não pretende esgotar o assunto. Existem inúmeras outras referências que poderiam constar entre as obras indicadas, e neste sentido, gostaria de convidar o leitor a apresentar novas sugestões que considere relevantes nos comentários deste texto.

Notas de Rodapé

¹ – Um dos exemplos mais claros disso é o conceito de “condicionamento”.  No cotidiano as pessoas compreendem “condicionamento” como “tornar dependente de”, “obrigar”, etc. Na Análise do Comportamento, “condicionamento” pode ser compreendido, simplesmente, como “aprendizagem”.

² – O Behaviorismo Radical frequentemente é confundido com o Behaviorismo Clássico, de Watson, ou com o Behaviorismo Metodológico. Confusões como estas levam as pessoas a atribuírem à proposta skinneriana características que ela não possui de fato. Um dos mais famosos equívocos gerados por esta razão é a crença de que os Behavioristas Radicais não consideram os sentimentos e as emoções na compreensão do comportamento humano e no trabalho desenvolvido em ambientes aplicados.

³ – Por mais estranho que possa parecer, há quem ainda acredite que o Behaviorismo Radical e as Terapias Comportamentais nele fundamentadas não abordam os processos cognitivos.

Terapeuta Comportamental, com especialização em Clínica Comportamental pelo Instituto de Terapia por Contingências de Reforçamento (Campinas, SP), com Treinamento Intensivo em Terapia Comportamental Dialética pelo Behavioral Tech | A Linehan Institute Training Company (Seattle, Washington/ EUA) e Formação em Terapia de Aceitação E Compromisso e Terapia Analítica Funcional pelo Instituto Continuum (Londrina, PR). É sócio da Ello: Núcleo de Psicologia e Ciências do Comportamento, onde atende a adultos individualmente, em terapia de casais e terapia de família, além de prover Supervisão Clínica e Treinamento para Terapeutas Comportamentais. É fundador e diretor geral do Portal Comporte-se: Psicologia e Análise do Comportamento (www.comportese.com), onde também coordena a equipe de colunistas de Terapia Comportamental Dialética. Coorganizou os livros Terapia Analítico Comportamental: dos pressupostos teóricos às possibilidades de aplicação (Ed. Esetec, 2012) e Depressão: Psicopatologia e Terapia Analítico Comportamental (Ed. Juruá, 2015). Atua como consultor de Comportamento e Cultura para a Rádio Clube (AM 770) de Patos de Minas e escreve sobre Psicologia e Saúde Mental para o jornal Clube Notícia (https://www.clubenoticia.com.br). É sócio afiliado da Associação Brasileira de Análise do Comportamento (ACBr) e, entre os anos de 2015 e 2017, foi membro da Comissão de Comunicação da Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental (ABPMC).

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of