Curso: A Análise do Comportamento Verbal no Contexto Clínico

Dias 16 e 17 de novembro
Prof. Dr. Roberto Banaco
Aula ao vivo presencial ou via web

(Não pode assistir nesses dias, tudo bem? Pode se inscrever que a gravação da aula fica disponível por 15 dias para você rever quantas vezes quiser)

QUERO ME INSCREVER

Essa aula parte das explicações que temos para o comportamento humano desde o início da ciência moderna até chegar às implicações desses conceitos para a atuação dos psicólogos no estágio de desenvolvimento em que nos encontramos na análise do comportamento. Trata-se de um convite para quem quer entender o caminho (nem sempre linear) percorrido do Darwinismo às Teorias das Molduras Relacionais e às terapias de terceira geração como ACT, FAP e DBT, alguns dos avanços mais recentes na ciência comportamental.

O comportamento verbal é composto de múltiplos processos que foram fundamentados em outros procedimentos mais simples, os quais aprendemos ao observar outros animais. Esses comportamentos complexos nos ajudaram a chegar até onde estamos enquanto espécie, mas hoje também exercem funções em ocasiões que os nossos pacientes não gostariam que acontecessem. Por isso, conceitos como discriminação condicional, comportamento verbal, relações de equivalência e molduras relacionais se tornam cada vez mais essenciais para consolidar uma compreensão abrangente dos processos (quase sempre verbais) envolvidos nas interações clínicas.

“Por que as pessoas se comportam como fazem?” é a pergunta que a psicologia se faz, na tentativa de ajudar as pessoas a viverem de forma mais plena e com menor sofrimento. Essa aula fala das implicações clínicas do comportamento verbal, a “cola” para os comportamentos individuais em direção às culturas. A nessa ferramenta principal para viver, enquanto espécie, em comunidade.

Quando o controle sobre o ambiente é mediado por outras pessoas, a nossa vida fica mais rica e mais complicada. O outro “modifica” o mundo por mim, eu “modifico” o mundo para o outro e os nossos comportamentos se entrelaçam. 

Como a clínica pode trabalhar com tudo isso?

Vem descobrir com a gente.

COMENTE VIA FACEBOOK

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.