Apresentação da coluna sobre Psicoterapia Analítica Funcional (FAP)

0

Texto escrito por Jonatas Passos e Mônica Camoleze

A proposta

No último dezembro, nós, Jonatas e Mônica, tivemos o grato convite do Portal Comporte-se para coordenar um grupo em uma coluna temática sobre a Psicoterapia Analítica Funcional (FAP), assunto sobre o qual temos escrito diversos artigos de divulgação científica nos últimos anos – em especial o modelo ACL (consciência, coragem e amor) e as interfaces com a análise do comportamento. Estamos seguindo os passos de grupos que já estão em funcionamento como as colunas de Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT), Terapia Analítico-Comportamental (TAC) e Terapia Comportamental Dialética (DBT); e temos como objetivo divulgar a FAP e discutir tópicos relacionados ao modelo em uma linguagem acessível para o leigo, para o clínico, para o estudante e para o cliente.

A coluna apresentará, semanalmente, materiais variados sobre a FAP, como textos sobre conceitos e princípios, casos fictícios que possam exemplificar a aplicação, estratégias e materiais que podem ser utilizados, e integração da FAP com outras psicoterapias de base analítico-comportamental. Também traremos entrevistas com profissionais renomados da área, resenhas ou traduções de artigos ou capítulos importantes sobre FAP, textos voltados ao público em geral que versem sobre o modelo ACL, vídeos em português, entre outras possibilidades.

A FAP vem sendo abordada em textos no portal comporte-se.com desde 2012. Assim sendo, para facilitar a localização dos principais artigos, ao final do texto disponibilizamos uma lista com os principais textos sobre o modelo, escritos abordando variados temas sob diversas óticas. Outrossim, os textos que serão escritos para a coluna de FAP poderão contemplar assuntos já abordados em textos anteriores ou assuntos novos, e sempre que o tema se repetir, a equipe se compromete a contribuir com outros aspectos.

E para quem nunca ouviu falar da FAP, resumidamente, ela é uma terapia comportamental centrada especialmente na análise funcional da relação terapêutica, na qual novas formas de agir nas relações sociais são desenvolvidas. São temas recorrentes as cinco regras da FAP, as quais englobam o processo de modelagem e generalização de respostas adquiridas em terapia, os comportamentos clinicamente relevantes, a intimidade e a relação terapêutica. Uma revisão pode ser encontrada aqui: (Ale VB, 2012 – o primeiro artigo do portal).

O grupo

Esta coluna só pode ser pensada em função da união de dez terapeutas FAP de todo o Brasil, que vêm compartilhar conhecimentos teóricos e práticos a fim de beneficiar aos leitores do portal. Abaixo uma breve apresentação de cada um de nós:

Jonatas A. F. Passos é psicólogo graduado pela ULBRA, mestre pela UFRGS. Atua como psicólogo clínico, com interesse no desenvolvimento de habilidades para relações interpessoais e intimidade, no desenvolvimento de autorrespeito em pessoas que vivenciam ou vivenciaram relações tóxicas, e em terapias como a FAP, ACT e DBT. Atua também como professor destes modelos de terapias em diversas instituições de ensino no Rio Grande do Sul.

Mônica L. Camoleze é psicóloga graduada pela UP, especialista em Terapia Analítico-Comportamental pelo IACC, cursou DBT pelo Dialectica Psicoterapia Baseada em Evidências, possui formação em ACT e FAP pelo Instituto Continuum, e mestrado em psicologia pela UFPR com pesquisa em FAP. Atua como psicóloga clínica, e tem interesse no estudo e na aplicação das terapias comportamentais contextuais no contexto clínico, como meio de ajudar as pessoas a terem relações interpessoais mais saudáveis e vidas mais satisfatórias.

Lucas Schuster é psicólogo graduado pela UFRGS, especialista em Terapia Integrativa pelo Instituto Fernando Pessoa, cursando especialização em terapias contextuais e em DBT pelo CEFI, e mestrando em psicologia clínica pela PUCRS, onde estuda grupos de treinamento de habilidades da DBT. Atua como psicólogo clínico, valendo-se da DBT, ACT e FAP. Tem interesse na visão de mundo do Behaviorismo Radical e do Contextualismo Funcional, e seus impactos no alívio do sofrimento e na transformação social.

Priscila Rolim é psicóloga graduada pela PUC de Campinas, especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental pelo AMBAN, mestre em psicologia clínica pela Leiden University. Estuda terapias comportamentais contextuais como ACT, DBT e especialmente FAP. Atua como psicóloga clínica, e participa de workshops experienciais ensinando a FAP.

Gabriela Martim é psicóloga graduada pela UFPR, e mestre em psicologia pela UFPR. Estudou FAP em workshops experienciais, e pesquisou a utilização das tarefas de casa na FAP em seu mestrado. Tem interesse na aplicação dos pressupostos da análise do comportamento em contextos variados. Atua como psicóloga clínica e servidora pública em saúde individual e coletiva.

Antoniela Yara Marques da Silva Dias é graduada em psicologia pela UFPR, especialista em psicologia clínica pela FEPAR, e mestre em psicologia pela UFPR com pesquisa em FAP. Atua como psicóloga clínica e docente. Tem interesse em estudos sobre intimidade, comportamento vulnerável e relações interpessoais, da prevenção ao tratamento, e acredita que a FAP pode contribuir fortemente na lida com esses assuntos.

Natalia Fonseca é psicóloga graduada pelo Mackenzie, especialista em clínica pelo Paradigma, e mestre pela USP com pesquisa em FAP. Atua como psicóloga clínica e supervisora clínica, com enfoque na FAP. Participou como aluna e ministrante em workshops experienciais em FAP. Tem interesse em pesquisa de processo e no estudo sobre variáveis que podem promover mudanças de comportamento no contexto clínico.

Maria Eduarda Alencastro é psicóloga graduada pela PUCRS, especialista em psicologia clínica, com formação em terapia sistêmica familiar e de casal, assim como em terapias comportamentais contextuais. Tem estudado nos últimos três anos ACT, FAP e DBT, e participado de workshops vivenciais, inclusive de FAP, abordagem que tem lhe despertado grande interesse, fazendo seus olhos brilharem. Maria Eduarda valoriza o espaço terapêutico como um espaço de mudança das relações interpessoais, e considera importante investir no trabalho pessoal para poder se capacitar para tal atividade, e por isso se propõe a escrever sobre as relações interpessoais, os riscos que se corre ao vivê-las e sobre o poder transformador do amor.

Paulo Gomes é psicólogo e educador físico, doutor pela UFRGS e atualmente é professor da Universidade Federal de Rio Grande do Sul (FURG), onde ministra análise do comportamento, avaliação e psicologia comportamental contextual – optativa em que ministra cada semestre um modelo: ACT, FAP, mindfulness, etc. Também criou e coordenou o CEPSICO – Centro de Psicologia Contextual. Tem interesse nas áreas de criatividade e relações interpessoais.

Janaína Thais Barbosa Pacheco é psicóloga, com graduação, mestrado e doutorado pela UFRGS e Pós-Doutorado pela PUCRS. Atua como professora adjunta do curso de Psicologia da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre. Na UFCSPA, ministra as disciplinas sobre AEC e Terapias Analítico-Comportamentais e coordena um grupo de pesquisa sobre avaliação e aprendizagem de estratégias parentais e sobre avaliação e desenvolvimento do adolescente. Atua também como psicóloga clínica e tem interesse no estudo e na aplicação da Terapia Analítico-comportamental (TAC) e da FAP, especialmente na clínica do adolescente e do adulto jovem.

Hélida Luanna S. Reis, é psicóloga graduada pela Univasf- Universidade Federal do Vale do São Francisco, possui formação em Terapia de Aceitação e Compromisso e Psicoterapia Analítico Funcional pelo Instituto Continuum, cursou Terapia Comportamental Dialética pelo Dialectica Psicoterapia Baseada em Evidências, cursa especialização no Instituto de Terapia por Contingências de Reforçamento. Atua como psicóloga clínica, trabalhando com as terapias comportamentais contextuais no atendimento de adolescentes e adultos. Tem interesse especial sobre a análise das variáveis culturais dos grupos aos quais pertencem o terapeuta e o cliente como importante aliada na construção da relação terapêutica e de outros componentes do processo de psicoterapia. Considera também o desenvolvimento de habilidades como uma ferramenta essencial para tornar a vida das pessoas/clientes mais significativas e felizes!

Gibson J. Weydmann é Psicólogo Clínico (CRP: 07/25633), graduado pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Mestre em Psicologia pelo Laboratório de Psicologia Experimental, Neurociências e Comportamento (LPNeC-UFRGS). Aluno de Especialização em Terapias Comportamentais Contextuais. Com formação e supervisão em Terapia Analítico-Comportamental e Psicoterapia Analítica Funcional. Organizador de eventos de Análise do Comportamento no Rio Grande do Sul.

Joana Vartanian é psicóloga graduada pela UNESP-Bauru e Mestre pelo departamento de Psicologia Clínica da USP. Atualmente, realiza doutorado em Psicologia Clínica na USP e sua linha de pesquisa envolve os mecanismos de mudança da FAP. Atua em consultório particular como supervisora clínica e psicoterapeuta no atendimento a adolescentes, adultos e casais.

Jessica Gomes é psicóloga (crp: 01/19201), graduada pelo UniCEUB. Pós-graduada em Análise Comportamental Clínica pelo Instituto Brasiliense de Análise do Comportamento (IBAC). Cursando formação em FAP e ACT pelo Instituto Continuum. Cofundadora do Marias – Psicologia pela mulher. Atua como psicóloga clínica em Brasília, atendendo adultos, casais e grupos psicoterapêuticos direcionados a mulheres.

Também gostaríamos de salientar que outros autores poderão ser convidados a participar e engrandecer este espaço.

Um obrigado especial ao leitor!

E, queridos leitores, gostaríamos de agradecer de antemão sua atenção, compartilhamento e participação! Estamos desde já disponibilizando um e-mail para contatos, críticas e sugestões: fap.comportese@gmail.com. Por fim, desejamos a todos alguns dos ingredientes especiais da FAP: Consciência, Coragem e Amor nos relacionamentos.

Um abraço. Jonatas e Mônica

 

Lista de artigos de FAP no Comportese.com

Camoleze, M. (2014, Outubro 21). Considerações sobre a psicoterapia analítica funcional (FAP) para o seguimento excessivo de regras. Obtido de https://www.comportese.com/2014/10/consideracoes-sobre-a-psicoterapia-analitica-funcional-fap-para-o-seguimento-excessivo-de-regras

Camoleze, M. (2016a, Fevereiro 29). Algumas evidências sobre o mecanismo de mudança de comportamentos em Psicoterapia Analítica Funcional. Obtido de https://www.comportese.com/2016/02/algumas-evidencias-sobre-o-mecanismo-de-mudanca-de-comportamentos-em-psicoterapia-analitica-funcional

Camoleze, M. (2016b, Julho 5). Integrando ACT e FAP para lidar com esquivas. Obtido de https://www.comportese.com/2016/07/integrando-act-e-fap-para-lidar-com-esquivas

Camoleze, M. (2016c, Setembro 5). FAP – o modelo ACL e a mudança de comportamentos na vida do cliente. Obtido de https://www.comportese.com/2016/09/fap-o-modelo-acl-e-a-mudanca-de-comportamentos-na-vida-cliente

Camoleze, M. (2016d, Dezembro 23). Consciência, coragem e amor na FAP. Obtido de https://www.comportese.com/2016/12/consciencia-coragem-e-amor-na-fap

Cerqueira, F. (2016, Outubro 8). A Relação no Setting Terapêutico: Um Caso Clínico. Obtido de https://www.comportese.com/2016/10/a-relacao-no-setting-terapeutico-um-caso-clinico

Comporte-se. (2012, Outubro 9). O que «Robson Crusoé» me ensinou sobre a FAP. Obtido de https://www.comportese.com/2012/10/o-que-robson-crusoe-me-ensinou-sobre-a-fap

Comporte-se. (2013, Setembro 8). Quando a relação junto ao cliente é aversiva. Obtido de https://www.comportese.com/2013/09/quando-a-relacao-junto-ao-cliente-e-aversiva

Comporte-se. (2014, Julho 25). Você aceita se relacionar comigo? Obtido de https://www.comportese.com/2014/07/voce-aceita-se-relacionar-comigo

Costa, R. S. da. (2014, Setembro 20). Passageiros com destino à prática clínica, preparem-se para embarcar. Obtido de https://www.comportese.com/2014/09/passageiros-com-destino-a-pratica-clinica-preparem-se-para-embarcar

Costa, R. S. da. (2015, Novembro 28). Era uma vez… (o que a história do terapeuta tem a ver com terapia?). Obtido de https://www.comportese.com/2015/11/era-uma-vez-o-que-a-historia-do-terapeuta-tem-a-ver-com-terapia

Couto, A. (2013, Março 18). [Entrevista Exclusiva] Terceira Onda da Terapia Comportamental – Prof. Luc Vandenberghe – [III Encontro Goiano de Terapia Analítico-Comportamental]. Obtido de https://www.comportese.com/2013/03/entrevista-exclusiva-terceira-onda-da-terapia-comportamental-prof-luc-vandenberghe-iii-encontro-goiano-de-terapia-analitico-comportamental

Dias, D. (2013, Junho 5). A Importância da Relação Terapêutica na Prática Clínica. Obtido de https://www.comportese.com/2013/06/a-importancia-da-relacao-terapeutica-na-pratica-clinica

Kanter, J. (2012, Novembro 18). Análise do Comportamento, FAP e o Enigma do Treino em Psicoterapia. Obtido de https://www.comportese.com/2012/11/analise-do-comportamento-fap-e-o-enigma-do-treino-em-psicoterapia

Passos, J. A. F. (2015a, Julho 24). Como a FAP pode aprimorar o processo psicoterapêutico de outras terapias? Obtido de https://comportese.com/2015/07/aprimoramento-fap/

Passos, J. A. F. (2015b, Novembro 5). Treinando intimidade e construindo relações mais profundas com a FAP. Obtido de https://www.comportese.com/2015/11/intimidade-e-fap

Passos, J. A. F. (2016a). As terapias comportamentais: um mar de siglas, ondas, concordâncias e discordâncias. Obtido de https://www.comportese.com/2016/03/terapias-comportamentais/

Passos, J. A. F. (2016b, Novembro 22). Mais amor por favor – Uma análise comportamental do Amor. Obtido de https://www.comportese.com/2016/11/amor

Passos, J., & Weydmann, G. J. (2016, Maio 30). Quem tem medo de Análise Funcional? Obtido de https://www.comportese.com/2016/05/analisefuncional

Rodrigues, B. (2013, Novembro 27). Terapias feministas e Green FAP: Integrando valores ao processo terapêutico. Obtido de https://www.comportese.com/2013/11/terapias-feministas-e-green-fap-integrando-valores-ao-processo-terapeutico

Shimabukuro, F. H. (2014, Abril 11). Aderir ou não aderir? Eis a questão. Obtido de https://www.comportese.com/2014/04/aderir-ou-nao-aderir-eis-a-questao

Villas-Boas, A. (2012a). Psicoterapia Analítica Funcional (FAP): lidando com o cliente em sessão. Obtido de https://comportese.com/2012/10/psicoterapia-analitica-funcional-fap-lidando-com-o-cliente-em-sessao/

Villas-Boas, A. (2012b, Agosto 7). Psicoterapia Analítica Funcional (FAP): entendendo o cliente na relação terapêutica. Obtido de https://www.comportese.com/2012/08/psicoterapia-analitica-funcional-fap-entendendo-o-cliente-na-relacao-terapeutica

Villas-Boas, A. (2012c, Novembro 27). O desafio de ser um terapeuta FAP. Obtido de https://www.comportese.com/2012/11/o-desafio-de-ser-um-terapeuta-fap

Villas-Boas, A. (2013a, Janeiro 22). O que o filme “O discurso do Rei” e a FAP tem em comum? Obtido de https://www.comportese.com/2013/01/o-que-o-filme-o-discurso-do-rei-e-a-fap-tem-em-comum

Villas-Boas, A. (2013b, Março 19). FAP e seus paralelos. Obtido de https://www.comportese.com/2013/03/fap-e-seus-paralelos

Villas-Boas, A. (2013c, Maio 14). FAP x discutir a relação terapêutica. Obtido de https://www.comportese.com/2013/05/fap-x-discutir-a-relacao-terapeutica

Villas-Boas, A. (2013d, Julho 9). Surgimento e desenvolvimento da FAP. Obtido de https://www.comportese.com/2013/07/surgimento-e-desenvolvimento-da-fap

Villas-Boas, A. (2013e, Setembro 18). FAP e seus paralelos II: identificando os paralelos em uma interação terapêutica. Obtido de https://www.comportese.com/2013/09/fap-e-seus-paralelos-ii-identificando-os-paralelos-em-uma-interacao-terapeutica

Villas-Boas, A. (2013f, Novembro 13). Pesquisa em FAP: desafios e avanços. Obtido de https://www.comportese.com/2013/11/pesquisa-em-fap-desafios-e-avancos

Villas-Boas, A. (2014, Janeiro 8). Modelando repertório em sessão. Obtido de https://www.comportese.com/2014/01/modelando-repertorio-em-sessao

COMENTE VIA FACEBOOK

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.