Onde atua o Psicólogo da Saúde

0

Psic. Dra. Ana Lucia Ivatiuk 
Uma das situações que mais me chama a atenção quando inicio uma disciplina vinculada ao tema Psicologia da Saúde é o quanto os interessados discriminam que trabalha com saúde apenas quem atua dentro de um Hospital ou uma Unidade de Saúde. Sim, estes são campos possíveis porém não os únicos. 
Vincular a atuação profissional apenas nestas áreas parece reduzir a nossa possibilidade de atuação. Conforme já vimos a definição em outro momento, o objetivo desta área seria compreender como os fatores biológicos, comportamentais e sociais influenciam na saúde e na doença (APA, 2003), logo se pensarmos na questão da doença, ficamos restritos a atuação nos referidos locais, porém ao procurarmos atuar com a questão da saúde, precisamos estar cientes que em outros campos de atuação tem-se várias necessidades e possibilidades. 
Hoje, algumas organizações oferecem aos seus funcionários mais do que um serviço de RH, baseado apenas na questão do recrutamento, seleção e treinamento, mas com estratégias que visualizem a saúde do seu trabalhador. Talvez em alguns casos isso tenha começado devido a normativas que são propostas pelo Ministério do Trabalho, porém em outras vemos ações de empresas realmente responsáveis e com a possibilidade de desenvolver o seu colaborador pela vertente do cuidado com sua saúde. Muitas vezes quando ações dessas natureza são propostas, define-se por ações relacionadas a um atendimento conhecido como plantão psicológico, por se caracterizar por uma intervenção brevíssima e pontual, com um encaminhamento para um serviço especializado. Dentro desta mesma realidade há os programas de avaliação e qualidade de vida que nada mais são do que estratégias para recuperar ou manter a saúde. Talvez ao ler você pense: “poxa mas quem faz isso é o psicólogo organizacional…” Em organizações mais enxutas, talvez essa seja mesma a realidade, porém em empresas maiores, hoje vinculada a área de saúde do trabalhador, já se encontra um psicólogo atuando conjuntamente. Talvez alguns que estejam nesta forma de atuação nem tenham se atentado ainda para que o fato de que o trabalho que desempenham se relaciona com psicologia da saúde. 
Uma outra possibilidade que tem crescido muito como campo de atuação possível são nas instituições que se caracterizam como um espaço de rede de apoio para pessoas com doenças crônicas diversas. Algumas delas se organizaram a partir do interesse de pais e familiares para encontrar estratégias de tratamento que possam ser mais eficazes. Outras surgiram a partir de interesse de profissionais da área em poder oferecer um tratamento para aqueles que precisam de um cuidado que extrapola as paredes do hospital, devido a cronicidade. A atuação do psicólogo da saúde neste contexto pode se relacionar ao atendimento primário ao portador da doença, como aos familiares e também a comunidade, neste caso, já com uma estratégia muito mais preventiva do que diretamente ligada a questão da doença. 
Talvez alguns de vocês ao ler esse texto estejam se questionando se então no consultório o psicólogo clínico também não atuaria com saúde. Na verdade, tudo estará relacionado com a queixa que seu cliente trouxer. Se ele tiver alguma questão com a saúde física, por mais clínica que sejam suas ações, muitas delas estarão, sim, voltadas para uma intervenção em psicologia da saúde. 
Além disso, essa possibilidade de atuação tem crescido muito nos últimos anos com as regulamentações do ministério da saúde que propõem que indivíduos com determinadas problemáticas biológicas tenham acompanhamento e avaliação psicológica para passarem por determinados procedimentos. Com isso muitas vezes o psicólogo clínico é quem será procurado para tal atividade. Aqui se faz importante ressaltar que não basta ele conhecer sobre avaliação psicológica, mas também do problema do paciente em questão. Um exemplo bem claro nesse sentido são as avaliações para fins de cirurgia bariátrica, caso o psicólogo não tenha conhecimento da obesidade como doença crônica e de todas as comorbidades que podem estar relacionadas a ela, pode fazer uma avaliação simplista e sem avaliar os aspectos realmente necessários para esta finalidade. 
Talvez agora você esteja observando que tens mais afinidades e proximidade com a área da saúde do que pode imaginar. Eu também partilho dessa ideia. Pois o que seria a psicologia senão a tentativa de cuidar da saúde emocional do indivíduo? 
Não esgotei aqui as possibilidades de atuação, apenas apresentei mais algumas delas. 
Sintam-se a vontade para complementar ou sugerir outras. 
Referências 
APA – American Psychological Association (2003). Página oficial da Associação. http://www.health-psych.org/ (28/08/2003).

COMENTE VIA FACEBOOK

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here