Cientistas ingleses convocam bebês para estudar evolução do autismo

0

Universidade de Durham procura crianças de até dois meses e meio.
Testes serão indolores e não invasivos, acompanhados pelos pais.

A Universidade de Durham, no Reino Unido, está à procura de bebês de até dois meses e meio para estudar como o autismo se desenvolve no cérebro. Os cientistas esperam que a pesquisa também ajude a esclarecer como as crianças aprendem ainda muito cedo só de verem os outros fazendo coisas, como andar e falar.  Na infância, a compreensão do mundo e o desenvolvimento do corpo e da mente atingem um ritmo não observado em nenhuma outra fase da vida.

Os bebês vão “caminhar” em uma pequena banheira e, depois, assistir a imagens de pessoas andando. Os pesquisadores vão observar como os menores reagem a esses estímulos. Com isso, será possível ver a forma como os bebês se comportam diante de uma informação social, algo fundamental para a detecção precoce do autismo. O psicólogo Vincent Reid, que coordena o trabalho, ressalta que não será feito nenhum exame médico, apenas acadêmico, com base na observação.

COMENTE VIA FACEBOOK

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.