Relatório Incentiva Uso Social da Maconha

5
Um relatório elaborado pela Comissão Global de Políticas Sobre Drogas – um grupo independente, composto por 19 membros, dentre os quais, estão líderes políticos e empresariais de todo o mundo -, encoraja a experimentação social da droga, através da regulamentação do uso, como forma de diminuir o poder do crime organizado e aumentar a segurança e a saúde da população. A principal droga, mas não a única, para a qual se estimula a regulamentação, é a maconha.
O relatório enumera diversas recomendações sobre acabar com a criminalização, marginalização e estigmatização de usuários que não fazem nada de mal aos outros. Estimula a disponibilização de vários tipos de tratamento para os usuários, inclusive, usando as próprias drogas em conjunto com os medicamentos tradicionais.
Maiores informações sobre a proposta do relatório estão disponíveis no Portal RedePsi, clicando aqui.

COMENTE VIA FACEBOOK

5 COMENTÁRIOS

  1. Meus amigos que bebiam as bebidas alcoolicas, estáo quase todos enterrados,uns morreram com cirrose hepática,outro foi assassinado depois de beber muito e achar que o outro bebado estava tirando onda¨com ele,os que até hoje só relaxam nos seus baseados estão todos vivos e fumando tranquilamente aquilo que dá o prazer pra eles. Então, deixem que acendam os seus.Ela se for da boa até vale dar uma puxada social.Já temos muitos problemas com as super lotações carcerárias,se os fumantes não fossem pegos pela POLICIA,só pra provar que prenderam alguem para satisfazer o estado,os traficantes que atuam por traz de colarinhos branquinhos,não seriam tão ricos nem morariam nos bairros mais caros das metrópoles.Sem trafico, o crime acaba! e não há nada de mal se o meu jarro suporta um pé de cannabis.Rinaldo- Ferreiros

  2. Sou totalmente contra a liberação da maconha. A população carcerária até poderia diminuir (tenho lá minhas dúvidas), em compensação haveria um retrocesso na reforma psiquiátrica que teria que abrir mais leitos, para abrigar o número de surtos psiquiátricos que, com certeza, aumentariam consideravelmente.

  3. Muito me admira alguém que, por vir a postar neste blog e sobre “reforma psiquiátrica” vem a dizer que a maconha seja um retrocesso neste quesito: vários estudo comprovam que a maconha não é uma droga disparadora de nenhum tipo de doença mental: em casos de ASSOCIAÇÃO, pode ser MANTENEDORA de alguns tipos de delírios, mas não DISPARADORA, e mesmo esse fator mantenedor só se aplica a doses semanais altas para o organismo (5-7 baseados semanais). Desta forma, acredito que a descriminalização da maconha não significaria um retrocesso para a reforma psiquiátrica, muito pelo contrário, seria um avanço tremendo, dado que a priori do movimento se dá no intuito de quebrar paradigmas acerca do “Normal” ou “Nórmico” e o “patológico”, sendo a descriminalização da maconha um fator importante para uma mudança de paradigma e ótica social.

  4. Parabéns colega anônimo acima, você demonstrou bravamente que não sabe nada sobre maconha! Procure em artigos científicos, cheque as estatísticas de surtos psiquiátricos na Holanda e fique impressionado com sua ignorância: a maconha está associada na medicina mundial ao TRATAMENTO de disturbios psiquiátrico e à superação de DEPENDÊNCIAS QUÍMICAS, em vez de ser uma causa desses problemas. O álcool, por sua vez, está provado como um destruidor irreversível do tecido neural (isso sem falar em todos os outros órgãos), talvez você tenha esquecido disso. Ah, e por sinal, todos os dias existem belas propagandas na TV estimulando o uso de álcool que, inclusive, é legal. Pouco estudo, meu rapaz,é o problema, nada mais.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here