Emboram Sofram com Estresse, Profissionais da Saúde Mental Sentem-se Realizados Profissionalmente

2
É o que mostra o estudo realizado por Ana Flávia de Oliveira Santos e Carmen Lúcia Cardoso, da Universidade de São Paulo (USP), publicado no periódico Estudos de Psicologia (Campinas).
A pesquisa teve por objetivo avaliar a manifestação de stress, bournout, autopercepção quanto ao estresse e ao trabalho em 25 profissionais de serviços substitutivos em Saúde Mental em uma cidade do interior de São Paulo. Os instrumentos utilizados foram o Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp, o Maslach Burnout Inventory e um Roteiro Complementar que levantava dados sociodemográficos e a respeito da autopercepção quanto ao estresse.
Um total de 33% dos participantes apresentaram sintomas de estresse, dentre os quais, 88,9% possuem sintomas característicos da fase de resistência e 11,1% da fase de exaustão¹. Destes, 66,7% relataram predominância de sintomas Físicos em detrimento de Psicológicos. 
Embora 60% dos participantes descrevam o trabalho como um fator muito estressante e apresentem alto índice de esgotamento emocional, 72% deles dizem se sentir realizados profissionalmente. As autoras do estudo explicam que este índice de satisfação pode estar ligado ao fato de, mesmo diante das adversidades enfrentadas, estes profissionais atuam no campo de sua escolha e sentem-se recompensados por promover melhoras na qualidade de vida daqueles que atendem.

COMENTE VIA FACEBOOK

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here