Habilidades Sociais na Psiquê #41

2

Neste mês tive o prazer de publicar ao lado de Alessandro Vieira uma matéria sobre Habilidades Sociais na revista Psiquê Ciência & Vida. A parte que eu escreví é a que trata a respeito de como funciona o treinamento e um box que fala sobre a escala Liebowitz de avaliação da ansiedade. Coloco abaixo um recorte da parte que escreví:

Como funciona o treinamento de Habilidades Sociais?

De acordo com Vicente Caballo, no livro Manual de avaliação e treinamento de Habilidades Sociais, o formato básico no treinamento de Habilidades Sociais consiste em, identificar – com a ajuda do cliente – em quais situações específicas ele encontra problemas. O terapeuta faz isso por meio de entrevistas, aplicação de inventários de Habilidades Sociais, observação em campo, autoinformes.

A princípio é necessário construir um sistema de crenças com o cliente, em que se atente a manter o respeito pelos próprios direitos e pelos direitos das outras pessoas. A premissa subjacente no treinamento de Habilidades Sociais é humanista: não produzir estresse desnecessário nos demais e apoiar-se na autorrealização de cada pessoa. Buscar a moderação em seus atos.

Uma segunda etapa do treinamento de Habilidades Sociais consiste em ensinar o cliente a diferenciar ações assertivas, não assertivas e agressivas. Os participantes do treinamento devem entender que o comportamento assertivo é, geralmente, mais adequado e gera mais reforçadores do que os outros estilos de comportamento. Agindo assim, aumentam as possibilidades de que o indivíduo se expresse livremente e também há chances dele conseguir o que se propõe sem prejudicar a si próprio e aos outros. Sendo agressivo, ele geraria provavelmente aversão nos outros, sendo criticado e rejeitado. No caso não assertivo, provavelmente ele não conseguiria o que quer e/ou se submeteria excessivamente à vontade de outros, perdendo assim o respeito pelos próprios direitos. Além destas vantagens, ao ver os resultados positivos por comportar-se assertivamente, o cliente teria a sua motivação aumentada para continuar o treinamento de Habilidades Sociais.

Quem quiser ler a matéria completa, inclusive a parte escrita pelo Alessandro, clique aqui.

AnterioresO escravo feliz
SeguintesVocabulário de Análise do Comportamento
Comporte-se
O Comporte-se: Psicologia e Análise do Comportamento foi criado em 2008 e é hoje o principal portal de Análise do Comportamento do Brasil. Nele você encontra artigos discutindo temas diversos à partir do referencial teórico da abordagem; dicas de filmes, livros, periódicos e outros materiais; entrevistas exclusivas; divulgação de cursos, promoções, eventos e muito mais.
COMPART.

COMENTE VIA FACEBOOK

2 COMENTÁRIOS

  1. Muito interesasnte! no meu estágio escolar desenvolvi um projeto para o desenvolvimento de habilidades socias em crianças tendo como base os tópicos do IHS. E agora no meu tcc farei a avaliação da eficácia do meu projeto. então, estou lendo a respeito do assunto e achei seu artigo muito interessante, estou realemnte apaixonada por esse tema! abraços

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here