Universitários que Praticam Exercícios Físicos são Mais Propensos a Exagerar na Bebida

0
Estudo divulgado pelo Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (Cisa) aponta que estudantes universitários que praticam exercícios físicos com maior intensidade e frequência são mais propensos a beberem demais e possuírem comportamentos disfuncionais em relação à alimentação.
A pesquisa envolveu 26.685 estudantes universitários nos Estados Unidos e buscou investigar a coocorrência de comportamentos como o consumo de álcool, alimentação desordenada, a prática de atividades físicas e o controle de peso, em um fenômeno conhecido popularmente como “drunkorexia”.
A drunkorexia é utilizada para descrever uma série de comportamentos disfuncionais relacionados ao consumo de álcool e a alimentação, entre eles: pular refeições e/ou praticar exercícios físicos demasiadamente a fim de que a ingestão calórica decorrente do consumo de bebidas alcoólicas seja compensada, e ingerir álcool excessivamente para que o mal-estar físico decorrente da intoxicação alcoólica gere a eliminação de alimentos consumidos anteriormente.
Os resultados mostraram que os estudantes que praticam atividade física moderada apresentaram uma associação negativa em relação ao consumo excessivo de álcool. Em contrapartida, os que praticam exercícios com maior intensidade e frequência são mais propensos a fazer uso pesado episódico de álcool. O Instituto Nacional de Abuso de Álcool e Alcoolismo dos Estados Unidos define como abuso episódico o consumo de cinco ou mais doses alcoólicas por homens ou de quatro ou mais doses por mulheres, dentro de um período de duas horas.
Os pesquisadores enfatizam que os resultados desse estudo são importantes para a avaliação criteriosa de indivíduos que apresentam, de modo relacionado, tanto o comportamento de uso pesado do álcool como comportamentos de controle de peso, ocorrendo conjuntamente, e destacam a importância de avaliar os níveis e a frequência de consumo de álcool ao diagnosticar ou tratar os alunos que apresentam comportamentos alimentares disfuncionais consumidos anteriormente.
Fonte: Psicologado

COMENTE VIA FACEBOOK

DEIXE UM COMENTÁRIO