Psicologia do Esporte: Equipes multidisciplinares contam com atuação de psicólogas (os)

0
O Plano Brasil Medalhas, lançado pelo governo federal, dia 13 de setembro de 2012, prevê investimentos de R$ 1 bilhão na preparação dos atletas que vão disputar a Olimpíada e a Paraolimpíada de 2016. Dentro do Plano, está prevista a Bolsa Pódio, que vai pagar até R$ 15 mil reais por mês para os atletas de alto rendimento. Além deles, técnicos e equipes multidisciplinares, das quais psicólogas e psicólogos fazem parte, também receberão apoio do governo.
A presidenta Dilma Rousseff, falou no programa Café com a Presidenta, nesta segunda-feira (24), que o Plano Brasil Medalhas vai oferecer aos técnicos uma bolsa de R$ 10 mil por mês e que cada modalidade esportiva contará com equipes multidisciplinares de apoio, compostas por psicólogos, médicos, fisioterapeutas e nutricionistas.
O Conselho Federal de Psicologia avalia como muito positiva a iniciativa do governo federal e entende que é preciso avançar na política do esporte dando oportunidade aos jovens brasileiros, especialmente àqueles que historicamente ficaram excluídos, a possibilidade de inclusão na prática de esporte. Para o presidente do CFP, Humberto Verona, as (os) psicólogas (os) tem um papel importante no acolhimento e acompanhamento desses jovens. “Esperamos que a política pública de esporte avance para uma expansão na prática esportiva do país todo e sirva como forma de inclusão social”, pontua.
Para a presidente da Associação Brasileira de Psicologia do Esporte, Simone Meyer Sanches, o incentivo dado pelo governo ao esporte é algo muito positivo, principalmente porque essa atuação multidisciplinar é fundamental para o bom desempenho dos atletas. “O atleta pode estar muito bem preparado fisicamente, mas se ele não estiver bem mentalmente ele não vai conseguir colocar aquilo em prática”, afirma.
Para ela, é preciso avançar para alcançar o modelo almejado para a Psicologia do Esporte, no qual a atuação da (o) psicóloga (o) é durante toda a temporada de preparação do atleta. “A Psicologia do Esporte esteve presente nas equipes multidisciplinares de algumas modalidades esportivas nas últimas Olimpíadas de Londres. Porém, ainda são poucas as modalidades que possuem uma (um) psicóloga (o). Em Londres, foram oito psicólogos, cada um dentro da sua modalidade. Eram profissionais que já acompanhavam a preparação do atleta e foram também acompanhá-los nas Olimpíadas. Esse foi o primeiro passo do modelo que vislumbramos, mas tem muita coisa para ser desenvolvida. Psicóloga (o) não está no esporte apenas para resolver problemas, mas para promover rendimento, cuidando do bem estar ”, aponta.
AnterioresÁrea do cérebro é responsável por ignorar notícias ruins, aponta estudo
SeguintesSamara Lopes: nova colunista.
Comporte-se
O Comporte-se: Psicologia e Análise do Comportamento foi criado em 2008 e é hoje o principal portal de Análise do Comportamento do Brasil. Nele você encontra artigos discutindo temas diversos à partir do referencial teórico da abordagem; dicas de filmes, livros, periódicos e outros materiais; entrevistas exclusivas; divulgação de cursos, promoções, eventos e muito mais.
COMPART.

COMENTE VIA FACEBOOK

DEIXE UM COMENTÁRIO