Correlação não é causa. Nem efeito.

0
Já faz um tempo que quero falar sobre as manchetes de jornal do tipo: “Criança que dorme ao lado da mãe torna-se adulto agressivo”; “comer em frente à televisão provoca esquizofrenia” e diversas outras que criam relações de causa-efeito a partir de dados correlacionais de estudos científicos. Isto é comum em jornais e revistas não científicos, como a Veja, Folha Uol, Portal Terra, entre outros. Mas o fato, é que mesmo esta prática me incomodando, nunca “emergiu a inspiração” (ui!) para que eu escrevesse algo.
Para meu deleite, quando abro meu Twitter hoje, encontro um texto (excelente!) da Ana Arantes discutindo o assunto. O ponto de partida foi a bizarra manchete que anunciava: consumo excessivo de doces pode levar ao crime, indica estudo
Em resumo, a Aninha explica que nem sempre que duas coisas acontecem ao mesmo tempo, significa que uma está causando a outra. Isto mostra apenas que, na presença de uma, a outra tem maiores chances de também estar presente. 
Quem quiser ler o post inteiro (recomendo fortemente), clique aqui. Além de ser um assunto importante, é um texto muito bem escrito. 
AnterioresFreud, Sobre a Psicologia Como Ciência Natural
SeguintesDocumentário: O Povo Brasileiro, por Darcy Ribeiro
Comporte-se
O Comporte-se: Psicologia e Análise do Comportamento foi criado em 2008 e é hoje o principal portal de Análise do Comportamento do Brasil. Nele você encontra artigos discutindo temas diversos à partir do referencial teórico da abordagem; dicas de filmes, livros, periódicos e outros materiais; entrevistas exclusivas; divulgação de cursos, promoções, eventos e muito mais.
COMPART.

COMENTE VIA FACEBOOK

DEIXE UM COMENTÁRIO