Habilidades Sociais: o que são?

1
Como muitos sabem, um de meus temas de interesse e pesquisa são as Habilidades Sociais. Talvez por este motivo eu esteja recebendo tantos e-mails de leitores do Comporte-se pedindo dicas a respeito. Antes de apresentá-las, no entanto, é preciso definir o que de fato são as Habilidades Sociais. É o que procurarei fazer neste texto.

Caballo (2006) chama de Habilidades Sociais “… um conjunto de comportamentos emitidos por um indivíduo em um contexto interpessoal que expressa sentimentos, atitudes, desejos, opiniões ou direitos desse indivíduo de modo adequado à situação, respeitando esses comportamentos nos demais, e que geralmente resolve os problemas imediatos da situação enquanto minimizando a probabilidade de futuros problemas“.
Van Hasselt  e Albertini (citados por Caballo, 2006) apresentam uma série de informações que não podem ser perdidas de vista quando tratamos de Habilidades Sociais. Veja abaixo:a) Elas são específicas às situações e o significado de uma conduta poderá variar conforme o contexto em que ocorra.
b) Uma conduta só pode ser avaliada à luz do contexto sócio-cultural do indivíduo, bem como de outras variáveis situacionais relacionadas;
c) A efetividade interpessoal de alguém é julgada segundo suas condutas verbais e não verbais.
d) O papel da outra pessoa é importante e a eficácia interpessoal deve supor a capacidade de se comportar sem causar danos físicos ou verbais a ela.
e) Habilidades Sociais são uma característica do comportamento e não das pessoas. Além disso, ser ou não habilidoso é uma questão de aprendizagem e, como tal, é um padrão modificável.Um repertório pobre em Habilidades Sociais pode levar a pessoa a possuir um círculo de amigos muito restrito, quiçá inexistente, e suporte social caracteriza-se como fator de proteção para uma infinidade de problemas. Alguns dos principais, são: depressão, esquizofrenia, drogadição e ansiedade social.

Na verdade, “… existirão poucos transtornos psicológicos nos quais não esteja implicado em maior ou menor grau, o ambiente social que rodeia o indivíduo…” (Caballo, 2006). A capacidade de estabelecer interações sadias é vital para uma pessoa.Dado o conceito, está na hora de discutir alguns aspectos específicos das Habilidades sociais. Isto ficará para os próximos textos, os quais serão publicados periodicamente aqui neste blog. Quem se interessar, acompanhe o marcador Habilidades Sociais, no canto direito da página.

AnterioresCongressos de Psicologia em 2010
SeguintesComo iniciar uma conversação?
Terapeuta Comportamental e Supervisor Clínico, especialista em Psicologia Clínica pelo ITCR - Campinas/ SP, com formação em ACT (Terapia de Aceitação e Compromisso) e FAP (Terapia Analítica-Funcional) pelo Instituto Continuum - Londrina/ PR. É sócio-proprietário da Clínica Ello: Núcleo de Psicologia e Ciências do Comportamento. Co-organizou dois livros de Terapia Comportamental: Terapia Comportamental: Dos Pressupostos Teóricos às Possibilidades de Aplicação (Artmed, 2012) e Depressão: Psicopatologia e Terapia Analítico Comportamental (Juruá, 2015). Atualmente tem se dedicado ao estudo da Terapia Comportamental Dialética.
COMPART.

COMENTE VIA FACEBOOK

1 COMENTÁRIO

  1. Neto, há um momento no texto de Caballo onde ele estabelece alguns critérios para categorizar um comportamento como socialmente habilidoso. Acho que seria excelente acrescentá-los aqui.

    Acompanharei seus textos acerca desse tema! Um abraço!

DEIXE UM COMENTÁRIO